segunda-feira, 14 de junho de 2010

Diálogo em trânsito...

Há coisas que por vezes duram assim uns segundos, mas que marcam um dia. Hoje aconteceu-me isso.

Num dia em que tudo andou atrasado e o meu carro ficou sem bateria, num dia em que lá vou eu de pasta e mala e saltos altos (cunha, é certo... mas altos) a atravessar uma avenida para ir para o "evento" seguinte da minha agenda numa grande lufa-lufa, surge o tal momento que durou segundos e que me aligeirou o peso do dia...

No sentido oposto ao meu, também esbaforido com o calor, também à pressa numa lufa-lufa, também de pasta e com o equivalente aos saltos altos - o fato! - vinha um rapaz nos seus vinte e tais, giríssimo.

Naquela pressa e naquela caloraça e com toda aquela lufa-lufa, por segundos eu reparei nele, por segundos o meu olhar não escondeu o que o meu cérebro pensava : -"mas que gajo tão giro!" . Mas o melhor de tudo é que tive do lado dele, por segundos, um olhar que serviu de resposta ao meu olhar, e que me disse "eu sei que sou giro, pá!".

Uns olhos verdes bem giros, por acaso...

3 comentários:

S* disse...

Ele sabe que é e tu concordas... justo.

Ana disse...

Bem, não é mau! Mas podias ter visto antes um "que gaja tao gira pa!", era melhor!

PKB disse...

Ana,
Não creio que tenha sido essa a mensagem...