terça-feira, 28 de julho de 2009

A verdadeira história da Branca de Neve e dos 7 Anões

Num país distante da América Latina, onde o culto das Misses é um 'must', havia uma moçoila chamada Maria Blanca de las Nieves. A Maria Blanca, Blanquita para os familiares e amigos, era uma moçoila alta, com aquelas medidas de tabela - 86-60-86 - longos cabelos negros e uma pele branca como a neve, pois não se expunha ao sol para não ganhar manchas nem rugas.

Com estes atributos, a Blanquita era a candidata ideal para os concursos de beleza e desde muito pequena que era concorrente habitual e ganhava todos os prémios. Foi "Miss Mi Niña, Mi Niña", "Miss Quinceñera", "Miss Muchacha Buena como el Maíz" e finalmente "Miss País Distante de America Latina".

Tendo esgotado todos os títulos de beleza nacionais, tratava-se agora de concorrer ao concurso de "Miss America Latina" e, posteriormente, ao concurso da "Miss Universo", e para lograr tais intentos a Blanquita meteu-se nos seus saltos agulha e no primeiro avião (sim, porque uma "miss" não se mete nas tamanquinhas nem apanha o primeiro autocarro... sobretudo na América do Sul!) e rumou à capital onde deu entrada na Academia "Los Siete Enanitos".

A Academia "Los Siete Enanitos" era, como o nome indica, propriedade de sete bichinhas anãs que preparavam misses para os concursos mais importantes e tinham uma porcentagem de sucesso de 90%. As únicas misses que eles não tinham conseguido que ganhassem, foram uma maluca que achou que tinha encontrado princípe encantado, e que se chamava Cinderella (Cindy para os amigos) e uma tipa linda que sofria de narcolepsia e que ficou sempre conhecida como La Bella Durmiente.

A vida da Blanquita seria perfeita e ela até conseguiria lograr os seus intentos, não fora o facto de na Academia haver uma recepcionista lésbica que se apaixonava por todas as candidatas e que tinha algum ascendente sobre as bichinhas anãs no que toca às potencialidades das misses que conseguia seduzir...
Ora a recepcionista lésbica,- que, diga-se em abono da verdade, também era um pedaço de mulher - apaixonou-se perdidamente pela Blanquita e tentou seduzi-la e convencê-la a conhecer outras realidades da vida.... Só que a Blanquita, fiel aos seus gostos por gajos afro-latino-americanos de pilas grandes e pelos seus dildos de tamanho familiar, desprezou a nossa recepcionista.

Como é do conhecimento geral, uma gaja desprezada, seja qual for a orientação, não fica lá muito bem disposta e a nossa recepcionista ficou pior que uma barata e jurou vingança. Como sabia que a única coisa que a Blanquita comia eram maçãs, preparou uma vingança maquiavélica.

Convenceu os Enanitos de que a Blanquita era a candidata ideal para a Miss Universo, ajudou a prepará-la, passou noites e noites em claro a ensaiá-la e, no dia concurso estendeu à nossa heroína uma belíssima e rubra maçã onde tinha injectado um poderoso soro da verdade, que produziria efeito precisamente na altura em que os juízes fazem aquelas perguntinhas de algibeira às candidatas.
Tal como previra, a Blanquita, famélica, devorou a maçã até ao caroço e lá foi para o palco.

A nossa Blanquita desfilou magnificamente no seu biquini, no seu traje tradicional, no seu vestido de noite, e quando chegou à fase das perguntas dos juízes, foi o bom e o bonito.

Primeira pergunta: Qual a sua cor favorita?
Resposta da Blanquita: A cor do meu vomitado quando deito os dedos às goelas depois de comer uma bruta pizza de pepperoni!

Risos do público, das candidatas e o apresentador corado...

Segunda pergunta: O que aprecia num homem?
Resposta da Blanquita: Un pollón, hombre! De preferência de um preto retinto!


Mudez no público, candidatas comprometidas, apresentador de olhos arregalados...

Terceira Pergunta: O que fará se for coroada Miss Universo?
Resposta da Blanquita: Vou fazer um vidaço, ganhar uma pipa de massa, andar com criancinhas ranhosas ao colo, inaugurar supermercados e dizer que tudo o que quero é paz no mundo, quando na verdade, me estou a cagar para esta merda toda. O que eu quero é o dinheiro, o carro, um marido rico e aparecer na televisão e nas revistas!

E dito isto, está claro que a nossa Blanquita não ganhou o concurso. Contudo, passou a aparecer em todas as revistas e programas de TV, ganhou uma pipa de massa para ser a imagem de marca de champô, de uma marca de protector solar e de uma marca de produtos para emagrecer. Casou com um homem rico, tem um carrão espectacular, uma casa fantástica e tem um tórrido affair com o seu personal trainer, um rapaz afro-latino-americano com uma pila grande, como ela gosta!

------------------------------
A recepcionista lésbica de momento está internada num hospital psiquiátrico e leva a vida a olhar para o espelho e a perguntar "espelho meu, espelho, há lá gaja mais linda do que eu?" e como está maluquita de todo, ouve a resposta do Espelho "ya, minha... a Blanquita de las Nieves!". Crê-se que não sairá tão cedo da sala almofadada...

Os Enanitos continuam a preparar misses e a obter resultados espantosos. O escândalo Blanquita de las Nieves deu-lhes uma enorme projecção e eles convidaram-na para ser consultora de beleza e postura na Academia.

A história da madrasta má foi uma invenção da Blanquita de las Nieves para vender mais revistas.


-----------------------------
DISCLAIMER:
Este post não tem qualquer intenção de denegrir a imagem da comunidade LGBT.
Trata-se apenas de um texto humorístico (ou a tentativa de...)


6 comentários:

Fada disse...

AHAHAHHAHAHAHAH

GOSTEI!!!!!!!!!!!!

AHAHAHHAHAHAHA

Beijitos :)

Ana disse...

Moça: tu quando te inspiras, inspiraste a sério!!!

Está fenomenal:)

Beijo

Rafeiro Perfumado disse...

Sò não percebo como é que ela conseguia ter aquele corpão só comendo maçãs... ;)

PKB disse...

Rafeiro Perfumado,
É precisamente por só comer maçãs que consegue ter o corpaço com essas medidas... ;) Capisce?
Beijocas!

Bibendum disse...

hahahhahahaha :D
Muito Bom... Oh si!!!

VeraPatricia disse...

Esta sim, poderia ser a verdadeira história da Branca de Neve xD
Tens jeito xD