sábado, 30 de janeiro de 2010

A multiplicação dos feios e os ditados populares


Nos últimos dias tenho constatado que a percentagem de pessoas bonitas nas ruas é mínima. Não estou a falar de gente que podia ser capa de revista, mas de pessoas que sejam, pelo menos, agradáveis à vista.

Andando pelas ruas, vejo gente feia. Mas MESMO feia e pergunto-me se realmente estarei mal da vista ou se há algum fenómeno que eu desconheço.

Decido observar com mais atenção e tento tirar algumas conclusões com base naquilo que os meus olhos - ainda que vítimas do astigmatismo - vêem todos os dias. E o que vejo são pessoas realmente feias. E, pior ainda, casais de pessoas feias. E que posso eu concluir daqui?

Existe um provérbio que diz "quem o feio ama, bonito lhe parece". Sendo certo que muitas destas pessoas se conhecem em bares onde nem se vende água ou refrigerantes (a não ser como complemento de alguma bebida alcoólica), quando se apaixonam estão sob o efeito de substâncias que alteram a percepção do mundo. E uma vez apaixonados, ficam a padecer da ilusão de óptica de que o seu mais que tudo é uma miss ou um mister universo.

Portanto, o facto de os feios se juntarem e se reproduzirem - multiplicando assim os feios deste mundo - deve-se a uma deficiência psicossomática provocada por paixão assolapada que teve origem num qualquer bar rasca a cheirar a aguardente barata.


5 comentários:

patiporto disse...

muito engraçado Ana!

JS disse...

Que mázinha!!!! LOL LOL

S* disse...

Gente com mau aspecto, ar sujo e badalhoco? Sei...

Voluptia disse...

Concordo plenamente.
Houve um dia em que estive uma horita no portão da faculdade na conversa e, se me dessem 5 euros por cada pessoa feia que passou só naquele curto espaço de tempo...tinha as propinas pagas até ao fim do curso!

CENTAUR disse...

O problema é que a Fealdade irradia a partir do interior de cada um ...